Foi ontem publicado o Global Communications Report de 2016, do Holmes Report, que estima o valor global do “revenue” do sector das relações públicas em cerca de 14,2 mil milhões de dólares. Este valor representa um crescimento da indústria de cerca de 5%, ligeiramente inferior ao crescimento alcançado de 2013 para 2014. Em simultâneo, foi também publicado o ranking global de 2016, onde o Lift World surge uma vez mais como o único grupo português, na posição 151. Salvador da Cunha

No ranking mantém-se as 4 primeiras posições, respetivamente Edelman, Weber Shandwick, Fleishman Hillard e Ketchum. A Burson Marsteller sobre para a 5 posição, ex aequo com a francesa MSLGroup, a primeira não norte americana do ranking. No que respeita a crescimento, destaca-se a Weber Shandwick com um crescimento de 7,6% e a chinesa Blue Focus com uns espantosos 36%.

Segundo a prestigiada publicação, as 250 maiores empresas do mundo têm um “revenue” somado de 10,7 mil milhões, que compara com os 10,4 mil milhões de 2014. O valor global de 14,2 mil milhões de dólares é uma estimativa com base nos dados das 250 maiores empresas. O Holmes Report estima ainda que o setor atinja a meta de 20 mil milhões de dólares em 2020.

TOP 10 PR Holmes Report

Interpublic ultrapassa Onmicom

Uma das principais novidades do estudo tem a ver com a performance das grandes holdings mundiais. A Interpublic Group, que detém entre outras a Weber Shandwick e a Golin, ultrapassou a Omnicom (Fleishman Hillard, Ketchum, Porter Novelli) em volume de negócios, para cerca de 1,5 mil milhões de dólares, enquanto a segunda decresceu de número 1 para o terceiro lugar, para cerca de 1,36 mil milhões de dólares. O Grupo WPP (Burson, H+K, Ogilvy) subiu de terceiro para a segunda posição, com cerca de 1,38 mil milhões de dólares.

Outra conclusão, menos positiva, tem a ver com o decréscimo do revenue per capita de 158 mil dólares para 155 mil dólares.

Lift World cresce 20,5% em 2015

O Lift World surge neste ranking com uma faturação em euros de 8,8 milhões de euros (9,54 milhões de dólares) o que representou um crescimento de 20,5% em euros (mais 8,5% em dólares). Estes números colocam o grupo na posição 151 do ranking global, com uma subida de 5 posições face a 2015.

Salvador da Cunha

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.